Os medicamentos genéricos não são tão confiáveis quanto você imagina. Veja os motivos!

Reprodução: Google
O site infomoney fez uma recente notícia informando sobre o uso de medicamentos genéricos. Conforme o site, os pacientes americanos já economizar mais de 230 bilhões de dólares com a compra dos genéricos.

A história relatada é a de Peter, um funcionário público americano que trocou o remédio original pelo genérico e teve sérios problemas. Os sintomas de ansiedade, no caso dele, começaram a reaparecer junto com outros, novos.

“Irritabilidade e também a sensação de ter um cobertor no cérebro o tempo todo”, relatou o paciente ao site.

O médico recomendou que ele volta-se ao original e… “Estou me sentindo muito melhor”.

Os americanos, assim como os brasileiros, sabem que os remédios são muito caros. Assim, uma das medidas de Donald Trump, o atual presidente americano, é intensificar a comercialização dos genéricos.

Mas, a questão é: até que ponto vale a pena?

Outro ponto a se destacar e que vai causar ainda mais embaraço na situação é o fato de que, diferente do Peter, a maior parte das pessoas usam os genéricos que costumam funcionar normalmente, sem problema algum, como se fossem idênticos aos equivalentes das marcas mais caras.

Os motivos citados pelo site para o fato de não serem “confiáveis”

As explicações vêm de duas razões!

Primeiro que os medicamentos (principalmente para transtornos como a ansiedade e depressão) estão ficando cada vez mais complexos e isso faz com que os fabricantes genéricos precisem reproduzir os medicamentos com as combinações perfeitas dos ativos, inclusive com o mecanismo de liberação.

Isso é chamado de liberação prolongada, que nada mais é do que uma dosagem da entrada da medicação no organismo. Aí, os críticos afirmam que esses fabricantes secundários não tem tal tecnologia para essa ação, o que aumenta os riscos das diferenças.

Reprodução: Google

Outro ponto, e o segundo, é o fato de que, cada vez mais, os produtos de farmácia vendidos nos Estados Unidos são produzidos em países que tem baixo custo de produção, como a China e a Índia.

Para a FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA), há casos claros de dados que podem ter sido manipulados nos testes qualidade. No entanto, como há pessoas insuficientes em seus escritórios, existe uma grande dificuldade de regular as várias indústrias locais.

Leia Também:

Entenda, de uma vez por todas, o que é e como funciona a Homeopatia

Com informações do Infomoney

Comente!

comentário