Emprego: Drones já estão substituindo Trabalhadores Humanos

Reprodução: Google

Eles vieram voando. Literalmente. E, nessa mesma velocidade, tornaram-se os queridinhos dos amantes da tecnologia. Porém, o sucesso foi tanto que agora eles já estão substituindo trabalhadores humanos. Então, passou a dividir também a opinião dos especialistas.

Os Drones, apesar de ainda não ter demonstrado todo o seu potencial tecnológico, já estão em todos os lugares e setores.

Para os empresários, não há dúvidas: eles vieram para ficar! Afinal, eles põe a mão na massa e sem exigir uma Carteira de Trabalho. Além disso, são mais velozes e tem uma porcentagem de erro muito pequena, se comparado com o humano.

No Brasil, umas dessas empresas que tem apostado milhões de reais nos Veículos Aéreos não Tripulados são a AES Tietê. “Gerenciar borda de reservatório é algo bem difícil. São quase 4 mil km de borda”, diz Ítalo Freitas, presidente da AES Tietê.

E o entusiasmo é comprovado pelo estudo “Revolução das Competências”, do ManpowerGroup, que afirma que quase metade das atividades feitas por humanos no ambiente de trabalho poderão ser automatizadas dentro de 3 anos.

Ah, por fim, vale destacar também o tamanho dos drones, que são muito pequenos comparados à outros veículos não tripulados. Veja:

  • IAI Heron (Polícia Federal) tem 8,5 metros
  • RQ-450 (FAB) tem 6 metros
  • Morcego IME (BOPE) tem 2,6 metros
  • Mini Vant Gyro 500 (Agricultura) tem 1 metro
Reprodução: Google

No entanto, é preciso atenção porque existem normas brasileiras que permitam o uso corporativo de drones, no entanto, ainda há lacunas que deixam empresas interessadas receosas quanto à legislação.

Power Eye

Esse é um novo drone, lançado recentemente e que pesa 3,95 kg (bateria e hélices incluídas), e tem um tamanho físico de 340 mm x 285 mm x 296 mm (dobrado) / 513 mm x 513 mm x 310 mm durante o vôo.

A novidade, conforme o próprio site da empresa é que o recurso PowerEye inclui a capacidade de visualização dupla integrada, que dá a vários usuários a capacidade de ver vídeo simultaneamente a partir de uma visão de primeira pessoa (FPV) e uma tela de assunto (SMV).

Tem a capacidade de ver o que está na frente do PowerEye, enquanto em vôo através de uma câmera dedicada FPV alojado no nariz da aeronave e uma câmera separada montada que pode ser simultaneamente direcionada para a ação no chão ou no céu.

A Visualização dupla pode ser gerenciada por uma única pessoa usando um dispositivo móvel em uma tela dividida ou no modo de imagem em imagem (selecionável pelo usuário) usando o aplicativo PowerEye. Duas pessoas também podem gerenciar o Dual View usando dois dispositivos móveis com um FPV de gerenciamento e o outro gerenciando SMV.

Confira:

Com informações do G1

Comente!

comentário