Descubra o que pode ser deduzido no Imposto de Renda com os gastos da Saúde?

Os gastos com saúde, normalmente, podem ser deduzidos no Imposto de Renda. Mas, atenção, não são todos. As despesas que mais se caracterizam são os pagamentos de tratamentos comuns e/ou sérios de qualquer especialidade, tais como as consultas e o atendimento em plantões 24 horas. São eles: dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais.

Quanto às despesas exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos ou próteses ortopédicas e dentárias também costumam ser incluídas, desde que estejam na conta hospitalar ou emitida pelo profissional da área.

Quando são produtos, como as próteses, é preciso o comprovante, ou seja, a nota fiscal de compra.

Reprodução: Google

Outras despesas como aquelas que são de acompanhantes, exames de DNA para fins de paternidade e medicamentos que não estiverem em conta hospitalar não são deduzidos. Passagens e estadias para outros países, mesmo que seja para fins de tratamento de saúde, também não entram.

Cirurgias Plásticas poderão ser deduzidas  desde que comprovada a finalidade de prevenir, manter ou recuperar a saúde física ou mental do paciente. Logo, fins de estética não são aceitos.

Leia também!  Secar Roupas Dentro de Casa não é uma boa escolha... Entenda o porquê!

Essas despesas médicas devem ser declaradas na ficha de “pagamentos efetuados”. É necessário informar o código correspondente da despesa, CNPJ ou CPF do beneficiário e o valor da despesa.

“A recomendação é que todos os comprovantes de pagamento/notas fiscais sejam guardados até o final do processamento da declaração, ou seja, 5 anos, pois pode haver a necessidade de apresentação para comprovar essas despesas”, afirma Cleiton Felipe, especialista da área de tributos da auditoria e consultoria BDO.

Para fins de Conhecimento: Se você tem uma poupança, saiba que também precisa declarar. E é através da Ficha Bens e Direitos, na linha 41 – Caderneta de Poupança. Na coluna Discriminação, coloque o seu banco onde está a conta e os dados. Os rendimentos devem ser declarados na ficha de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis, na linha 12. É importante seguir sempre o rendimento do banco para não cair na malha fina.

Com informações do G1