Clash Royale terá Jogos de Duplas

Reprodução: Google
A SuperCell é a produtora de um dos jogos de celulares mais jogados no mundo, o Clash Royale. Aquele mesmo que tem propagandas em praticamente todos os meios de comunicação, inclusive, na televisão. E, conforme a SuperCell, o game vai ganhar uma novidade, as batalhas chamadas de 2×2, que aparecerão no modo de Clãs.

Nessa novidade, cada jogador continuará tendo o próprio baralho e podendo colocar unidades livremente pelo mala, no entanto, as torres das duplas serão conectadas e compartilharam da mesma vida. Essas batalhas de duplas ainda não tem data definida.

Quanto ao baralho do parceiro da dupla, ele aparece apenas no início das partidas para que não exista uma superlotação de informações na tela.

O Clash Royale é considerado um fenômeno de jogos para celulares e tem mais de 100 milhões de downloads na loja do Google Play, do Android, que já ajudou a SuperCell a faturar mais de US$ 2,3 bilhões em 2016.

A SuperCell é uma companhia finlandesa que criou também o Clash of Clans. Na maior parte, é detida pela chinesa Tencent, que anunciou nos últimos dias um registro de crescimento de 8% nos lucros, devido ao sucesso dos jogos. “O mercado de jogos móveis ainda está a aumentar, mas o crescimento da penetração dos smartphones e a mudança para modelos freeminum é lento”, disse Ilkka Paananem, CEO da empresa.

Reprodução: Google

Esse modelo – Freemium – é o mais usado pela SuperCell, ou seja, é quando o download é gratuito, mas há possíveis compras dentro do aplicativo. E, para especialistas, isso pode fazer muito dinheiro.

Brasil Game Cup (BGC)

O Campeonato conta com disputas de “Counter Strike: Global Offensive” e “Dota 2”, e recentemente passou a contar também com disputas da Clash Royale. E, na última edição, João Paulo Vinhal foi o vencedor, com o nick de “Mandrake”.

Leia TambémNintendo Switch é lançado nos EUA

“Fiquei meio nervoso porque nunca tinha jogado na tela grande [tablet]. Mas parece até ser melhor por ter mais precisão”, afirmou o campeão. E, para conseguir tal feito, o economista disse que treinou praticamente 3 horas diárias, além de participar das disputas com estratégias e formações diferentes do baralho.

Com informações do G1

Comente!

comentário