Artista do Ano de Harvard é escolhida! Já sabe quem é?

Reprodução: Google
Viola Davis é um talento nato, não há discussão sobre isso. Pelo menos, não após ela conquistar o 1º Oscar de sua carreira com a apresentação “Um Limite Entre Nós”, e ser reconhecida como Artista do Ano da Harvard Foundation. A medalha foi entregue no festival Harvard’s Cultural Rhythms, no último sábado, 4.

Mas, muito mais do que a premiação, o que chocou foi o discurso da atriz, que comoveu todos os presentes na festa e também, posteriormente, quem viu o vídeo. Leia o que ela disse:

“Quando eu estava na Julliard passei muitos anos querendo bater em alguém. Talvez porque sentia que minha voz como artista estava sendo sufocada”, ela disse isso ao falar sobre um intercâmbio na África, onde conheceu um grupo de mulheres, que, por acreditarem que eram amaldiçoadas com a infertilidade, se fantasiavam de palhaços e gritavam por onde passavam!

Reprodução: Google

“Elas acreditavam que Deus não as via, então, o ritual era fazer barulho para que Deus as visse e desse a benção de ter um filho. Assim que vejo a arte. É um lugar muito sagrado: o palco e a tela. No fim do dia, quando represento personagens e momentos eu quero que as pessoas sejam visas e se sintam menos sozinhas. E esse é o poder do que eu faço e a razão pela qual por tantos anos isso me curou de muitas formas. Sinto que se uma pessoa da audiência sair transformada, eu fiz o meu trabalho”.

A atriz norte-americana começou a carreira atuando em peças de teatro e em papeis coadjuvantes no cinema. Em 2008, ficou conhecida no filme “Dúvida”, ao ser indicada no Globo de Ouro, Prêmio do Sindicado de Atores e no Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Em 2010 recebeu o segundo Tony Award, por ser a Melhor Atriz Principal no Prêmio Pulitzer de Teatro.

Filme sobre Hillary Clinton e Batman Vs Superman são destaques no Framboesa de Ouro

Daí por diante, foi só sucesso. O último em 2017, ao vencer o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, pela personagem do filme Fences, ou, na tradução “Um Limite Entre Nós”, como citado no início do artigo.

Com informações da UOL

Comente!

comentário